Ronda no Bairro encontra pai de criança nascida em praça da orla de Maceió

Cada vez mais a população em situação de rua de Maceió conta com o apoio do Programa Ronda no Bairro no âmbito da assistência social. Na manhã deste domingo (9), psicólogas e assistentes sociais, que compõem a equipe de Articulação e Mobilização Social do programa, realizaram o acompanhamento de casos já registrados na orla da capital.

Um deles foi o caso da criança que nasceu numa praça, do bairro da Pajuçara, após um parto de emergência realizado por comerciantes, na última sexta-feira (7).

O pai da recém-nascida foi encontrado no domingo (9) e ficou sensibilizado com a visita da equipe social, inclusive se disponibilizando a visitar e registrar a filha nesta segunda-feira (10), na Maternidade Nossa Senhora da Guia, no bairro do Poço. A criança se encontra na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da maternidade.

O pai também se mostrou interessado em voltar para uma das unidades da Rede Acolhe, serviço oferecido pela Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev), para receber tratamento contra o uso de substâncias psicoativas.

Situação de vulnerabilidade

Ainda na manhã de domingo, a equipe sociado Ronda no Bairro esteve na praia da Avenida, em Jaraguá, com o objetivo de sensibilizar pessoas que vivem em situação de rua no local. O grupo em questão já havia sido visitado, inclusive pelo Consultório na Rua, serviço oferecido pela Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) municipal, que foi acionado pela equipe do Ronda no Bairro.

Um casal se dispôs a também receber atendimento no Centro de Apoio Psicossocial para Álcool e Drogas (CapsAD) e, com isso, o caso deles será encaminhado para o órgão.

“É um trabalho muito importante. Encaminhamos os assistidos para a Rede de Atenção Psicossocial tanto estadual como municipal. O Consultório na Rua é composto por profissionais da saúde, que podem realizar um diagnóstico mais preciso desses cidadãos que vivem em situação de rua. Também articulamos para que essas pessoas possam ter acesso aos serviços públicos necessários”, ressaltou Áurea Vasconcelos, psicóloga e coordenadora da equipe de Articulação e Mobilização Social do Ronda no Bairro.

Ascom – 10/12/2018

(Visited 1 times, 1 visits today)